quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Recolha e conservação de sementes



Qualquer pessoa com o
mínimo de trabalho e atenção pode cultivar um jardim e transformar essa experiência numa jardinagem sustentável. Redescobrir a importância, magia e a recompensa de guardar sementes.


Colher e conservares as tuas próprias sementes é bastante fácil. As pessoas fazem isso à milhares de anos, mas só no ultimo século foi assumido por profissionais.
Com um pouco de cuidado podes fazer crescer as melhores sementes que já mais poderias comprar, ideais para as tuas condições,com melhor germinação, crescimento forte e plantas muito mais saudáveis.


Começa por
escolher a planta certa!
Como seres vivos as plantas estão em constante adaptação ao meio que as rodeia, ao colheres as sementes ano a pós ano estás a participar nesta evolução, o que te pode ser muito útil.



Também tens de ter atenção á polinização cruzada,há espécies que podem ser polinizadas por híbridos ou OGM ( organismos geneticamente modificados) fala com os teus vizinhos e amigos que têm jardins ou hortas por perto. Podes sempre isolar os teus cultivos. Existem várias técnicas de isolamento bastante fáceis de fazer.





Para colheres e guardares as tuas sementes tens de esperar pela maturidade das plantas. A colheita é bastante fácil, tens de esperar que a planta ou fruto amadureça, deixa amadurecer um pouco mais do que se fosse para comer. Para as sementes que secam na planta, tens de colhê-las num dia seco, se estiver mau tempo como geadas e chuva, arranca a planta inteira e leva-la para dentro de casa para acabar de secar e amadurecer.
Os métodos variam dependendo das espécies.





As sementes que estão dentro de frutos ou corpos molhados devem de ser lavadas primeiro e postas a secar numa rede ou tecido de fibra natural em lugar quente a secar naturalmente.
Algumas sementes como as do tomate devem passar por um processo de fermentação antes de as guardarmos.
Este processo serve para podermos remover um revestimento que inibe a germinação.







Aqui fica um exemplo de como podes fazer com as semente do tomate:

Abre o tomate ao meio retira a polpa para um recipiente mistura com um pouco de água tapa o recipiente durante 3 dias, vai mexendo 1 vez por dia. Um fungo vai começar a aparecer no topo da mistura este fungo não só come o revestimento gelatinoso que envolve cada semente e impede a germinação como também produz antibióticos que ajudam a combater doenças transmitidas por sementes,como algumas doenças bacterianas.
Depois dos 3 dias enche o recipiente com água morna, despeja essa água juntamente com a polpa as sementes boas são pesadas ficaram depositadas no fundo. repete o processo da água morna até ficares com uma água mais limpa no recipi
ente. Depois é só pores as sementes numa peneira fina a secar. Quando estiverem secas guardar em saco de plástico ou fraco de vidro.



O objectivo de colheres e conservares as tuas próprias sementes é a preservação da própria espécie e evitar qualquer tipo de perda ou alteração devido a influências externas (como o cruzamento com outras espécies).
Em termos práticos precisas de nutrir bem as plantas no seu crescimento, e salvar quantidades iguais de sementes de cada planta.
Estas duas praticas em conjunto servem para minimizar a perda genética.



Mesmo depois de secas e devidamente armazenadas as nossas semente ainda correm riscos.
Basicamente para efeitos de a
rmazenamento existem dois tipos de sementes, as tolerantes à dessecação e as não tolerantes a dessecação.
A maioria das sementes dos nossos jardins e hortas são tole
rantes á dessecação o que significa que podemos colhê-las, seca-las e guarda-las por imenso tempo.
Sementes de algumas plantas aquá
ticas e árvores como as de alguns carvalhos são intolerantes á dessecação,as sementes simplesmente morrem se as deixarmos secar.
As sementes intolerantes á dissecação não entram em dormência após a maturação, em vez disso respiram e outros processos fisiológicos continuam por isso devem ser semeadas frescas.
Este tipo de sementes intolerantes á dessecação devem de ser armazenadas húmidas mas por curtos períodos de tempo, antes que comecem a apodrecer ou a ficar sem reservas nutritivas devido á sua respiração continua.

Algumas sementes de citrinos sã
o intolerantes á desecassão, podem ser secas e armazenadas mas perdem rapidamente a viabilidade.Mas mesmo assim ainda podemos armazenar este tipo de sementes por alguns meses, se elas forem mantidas frescas e húmidas (evitar o congelamento). A humidade permite às sementes continuarem a respirar e a temperatura baixa serve para prevenir o aparecimento de fungos.
Um dos métodos de conservar sementes intolerantes à dessecação é colocar as sementes dentro de um recipiente com musgo, ou papel absorvente húmido, fazer uns furos na tampa do recipiente pois as sementes continuam a respirar e se o recipiente estiver fechado elas irão sufocar, guarda no frigorífico, não deixes as sementes congelarem ou secarem, semeia o mais rápido possivel.

As sementes tolerantes à dessecacão podem ser armazenadas por longos períodos de tempo (algumas por muitos anos), mas com o armazenamento de longo prazo perde-se alguma viabilidade sendo que algumas sementes morrem, e com o passar do tempo degrada-se a estrutura de tecidos e vai-se perdendo material genético. Por isso quanto menos tempo de armazenamento melhores serão as plantas.

O mofo é um problema no armazenamento de sementes, elas podem começar a suar dentro dos recipientes em que estão armazenadas podemos resolver este problema se adicionarmos arroz no fundo do nosso recipiente.



Outro problema com as sementes secas são os insectos como o gorgulho ou caruncho. Congelar sementes é uma maneira de evitar os danos causados pelos insectos, apesar de alguns insectos resistirem ao congelamento serão inactivos enquanto estiverem congelados, logo ai as nossas sementes estarão a salvo. Porém existem outras medidas contra insectos nas sementes tais como adicionar um pouco de terra diatomácea (adicionar o suficiente para cobrir as sementes).Também podem sempre experimentar a tradicional folha de louro, mas não é tão eficaz como o congelamento ou a terra diatomácea.


Guardar uma grande variedade de sementes é uma forma de resistir à monocultura crescente de
sementes, plantas e alimentos estéreis produzidos pelas grandes multinacionais agro-alimentares como a Monsanto.


VAMOS SEMEAR E COLHER CONSCIENTES!


❀Bons Cultivos!


❀Melhores Colheitas











9 comentários:

  1. Muito obrigado pela partilha do texto, para um leigo como eu parece-me haver aqui óptima informação. Vou tentar colocar em prática!

    ResponderEliminar
  2. Gostaria de saber especificamente se as sementes secas podem ser congeladas e por quanto tempo? Pretendo guardar sementes e gostaria de fazer o congelamento.Obrigado!mo.cerqueira@hotmail.com

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pelo blog, já está adiccionado aos meus preferidos em "Eco-viver"!
    Obrigada, mais uma vez, por tanta informação, colocada de forma tão esclarecedora.
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Parabéns pelo seu blog. É sempre bom encontrar informações tão úteis para quem é amante desta agricultura.
    Onde poderei encontrar sementes de citrinos para comprar? Queria fazer uma experiência de sementeira de citrinos mas não encontro onde se vende as sementes.
    Bons cultivos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Arménio, desde já agradeço!
      Realmente é difícil de encontrar sendo que algumas das sementes de citrinos são intolerantes à desecassão...
      Aproveita e faz das sementes de citrinos que comes...ou então faz estacas de árvores saudáveis...

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Obrigado pela ajuda e pela resposta pronta. Vou tentar fazer isso.

      Eliminar
  5. Para quem se interessa por reprodução de árvores e arbustos autóctones pode descarregar gratuitamente a publicação da Quercus "Da semente se faz a árvore": http://arvore.centenariorepublica.pt/bosques/da_semente_se_faz_a_arvore.pdf

    ResponderEliminar